A desgraça do “tudo de graça”

A mentalidade disseminada no meio corporativo que é um tiro pela culatra

Quem trabalha com serviços sabe que a venda do intangível é algo extremamente complexo e com dificuldades ampliadas em seu funcionamento.

Com o advento da internet de que tudo pode ser adquirido de forma gratuita o mundo corporativo que já faz suas tentativas de não pagar nada por tudo identificou ali um terreno fértil para plantar o que denomino como a praga do século, o famoso “tudo de graça“.

Vejo nas redes sociais meios de comunicação tradicional tais como jornais, revistas e impressos serem alvos de comentários do tipo “como assim tenho que assinar pra ler a matéria?” ou “tenho que pagar para assistir ao filme?” isto em meu entendimento é o supra sumo da “desgraça” do “tudo de graça”.

Sério que eles acreditam que o jornal, as revistas e estúdios com equipes enormes, pagando caríssimo por mão-de-obra altamente qualificada, licenças de software, equipamentos de última geração, recolhendo os impostos mais absurdos do planeta vão entregar seu conteúdo sem contrapartida financeira? É sério, eles acreditam, infelizmente. Eles dizem, “quem tem que pagar são os anunciantes!” esqueceram de lhes avisar que os anunciantes também acham que anúncios são de graça, aliás isso virou um ciclo sem fim e em todas as esferas.

No mercado imobiliário vejo compradores “pulando” o corretor de imóveis para comprar diretamente com o proprietário para economizar 6% de comissão, OMG! O cara está comprando um imóvel de milhões através de uma imobiliária que vai garantir a ele legalmente toda a proteção contra qualquer tipo de problema que o imóvel poderá oferecer no futuro e ele quer “economizar” a comissão pois é um comprador “esperto”.

Isto em meu entendimento beira a insanidade, são economias “burras” realizadas diariamente que se transformam em enormes prejuízos em um curto espaço de tempo.

No meio corporativo com a venda de consultoria, softwares e serviços é a mesma coisa. Hã? “Tenho que pagar pra receber um relatório com informações e um plano de ação?”, “esse programinha eu baixo de graça na internet, pagar licença? Pirou?“. O mito do “tudo de graça” se impregnou de tal forma que as pessoas em geral simplesmente perderam a noção completa do bom senso.

Se o filme é de graça foi subsidiado pelo governo que arranca o couro dos contribuintes ( eu e você ) 24 horas por dia taxando até o sal do barzinho. Se a faculdade é “de graça” a mesma coisa, alguém sempre vai ter que pagar por isso.

Que não existe “almoço grátis” todo mundo sabe, mas no mundo real isso não existe mais. Políticas do “tudo grátis” são tão ilusórias que é só dar uma visitinha na Venezuela que você verá que isso simplesmente não funciona na prática.

Então por que diabos iria funcionar no meio corporativo?

Talvez porque todos os dias nasce um “trouxa” e um “esperto” que se cruzam fazendo a alegria de um e a tristeza do outro, porém, será que o “esperto” estará fazendo mesmo um bom negócio? Se sabemos o motivo de que tudo que é bom tem um preço, por que não vemos essa regra aplicada no meio corporativo?

A explicação se encontra muitas vezes no desespero de profissionais que simplesmente aceitam fazer quase tudo de graça, caindo diariamente na armadilha do mercado corporativo que deseja legiões de profissionais a preço de banana.

Não caia nessa, trabalhe duro e vai encontrar clientes inteligentes, parece mentira mas eles existem! E por serem inteligentes estão sempre dispostos a pagar pelo melhor pois sabem que terão maiores e melhores lucros tendo à sua volta profissionais gabaritados.

Burrice atrai burrice, é a lei universal do mercado meu caro.

E burrice é sinônimo de prejuízo, procure empresas geridas por pessoas inteligentes, onde todos ganham e temos um círculo de prosperidade geral que aumenta dia a dia. O burro se acha “esperto” e quer ganhar sempre em cima dos outros com resultados negativos para todos ao fim da empreitada, fuja deles como o diabo foge da cruz!

O meu ambiente de negócios que é o industrial é o mais infestado por essa “praga”. Ele é permeado por “macacos velhos” e as “cobras criadas” que tudo sabem e querem tirar vantagem sobre todos, o resultado disto são as velhas e antigas práticas de gestão que simplesmente corroboram os resultados pífios e negativos de nosso mercado nas últimas décadas. Se acha que corrupção, roubalheira e práticas espúrias são exclusividade do meio político, então você não sabe nada sobre o mercado corporativo.

O que ouço nos corredores é o de sempre “Pagar consultoria? Você está louco?” dizem eles, vamos contratar a empresa “júnior” da faculdade, chama o sobrinho do primo que é parente do Zé! Chama “Sebraes” da vida que faz “tudo de graça”, tudo bem que os consultores mais velhos tem 22 anos de idade (sarcasmo), estes empresários realmente acreditam que os órgãos de governo de apoio a indústria e empresas em geral não “custam” nada a eles e isto infelizmente também é sério, sendo também triste, claro que para eles, em um futuro não muito distante.

Contrata o “cara” que nunca vendeu nada mas é “especialista em vendas pô!” hahaha…

Levo empresas para o mercado externo, mantendo equipes com profissionais com décadas de expertise que vai economizar anos de trabalho duro para a empresa dele e a pergunta é: “tenho que pagar por um plano de viabilidade? Isso é um absurdo!” eles dizem, é digno de pena e depois fico a assistir de camarote prejuízos milionários por pensamentos tacanhas e ações originadas do “tudo de graça” misturado à mesquinharia do “esperto”.

Eles dizem “Tenho que pagar por uma palestra que vai me economizar milhões em tempo e dinheiro? Você está louco?” isso simplesmente me dá preguiça, de verdade, não tenho paciência e não perco e nem deixo minha equipe perder um segundo sequer com esse tipo de empresário, sendo esta a dica e reflexão do presente artigo, que parece ser de graça mas não é, pois sua atenção e reflexão custam muito caro, meu caro.

Se sua empresa oferece serviços de consultoria, projetos ou vende qualquer tipo de serviço e seu mercado está contaminado pelo “tudo grátis” não se preocupe amigo, isso não é exclusividade sua. Cabe a você tomar atitudes simples.

Se você possui décadas de expertise aprenda a valorizar seu trabalho, deixe os “espertos” contratarem o “tudo grátis”, não tenha receio de se levantar da mesa e não olhar para trás. Tenha a certeza absoluta, no fundo de seu âmago que o mercado e o mundo real vão cobrar a fatura do “esperto” de qualquer maneira em algum momento, essa lei de mercado é irreversível e não possui erros.

Coloque a cabeça no travesseiro todas as noites com a sensação de “dever cumprido” sabendo que o que sua empresa cobra é justo e de acordo com os valores do seu negócio, sem remorso. Assim, você estará contribuindo para a criação de um antídoto a essa praga que assola todos os mercados, a farsa do “livro grátis”,”software grátis”, “Curso Grátis”, “Mercedes Grátis” não, espera, essa não existe e até os “espertos” sabem.

Boas Vendas Industriais a todos e até o próximo artigo!

Licio MeloGestor em Vendas Industriais

#industrialsales
#vendasindustriais
@LicioMelo

Compartilhe essa notícia com seus contatos: