Aryzta confirma investimento de R$ 150 milhões em nova fábrica

Empresa investe em um mercado que fatura € 50 bilhões globalmente

Fabricante do icônico pão australiano do Outback e das tortinhas do McDonald’s, a suíça Aryzta vai iniciar neste ano a construção da quinta fábrica de panificação congelada no Brasil.

Serão investidos R$ 150 milhões para erguer uma unidade com 12 mil m2, dedicada à produção de pães na região Sul ou Sudeste. Depois de pronta, em 2020, será a maior fábrica da companhia, que atua em 19 países.

O local de instalação deve ser definido nas próximas semanas. Segundo Kevin Toland, presidente global da Aryzta, o país está entre os mercados que crescem mais rápido.

A divisão que inclui América Latina, Ásia e Oceania representou 7% da receita, que no ano fiscal de 2017 foi de € 3,8 bilhões, queda de 2,1%.

A região onde está o Brasil subiu 15,6%, mas houve queda na América do Norte e a Europa, que concentram a maior parte das vendas.

“Temos um negócio robusto no Brasil e com base de clientes importantes no “food-service“. Este aporte dará suporte para a expansão”, disse Toland.

Ele comentou que o mercado de panificação congelada movimenta € 50 bilhões globalmente. Enquanto a média de crescimento no mundo é 4%, no país é o dobro. Segundo Toland, a multinacional suíça tem avanço de dois dígitos por aqui.

Listada na bolsa de Zurique, a Aryzta é a terceira maior empresa de panificação do mundo atrás do Grupo Bimbo, do México, e da japonesa Yamazaki Baking.

Entre as redes atendidas estão Burger King, Starbucks, Abbraccio, Bob’s, Casa do Pão de Queijo e Subway, sendo responsável pela fabricação dos cookies. No varejo, vende pães e bolos congelados para o Grupo Pão de Açúcar (GPA), Walmart e Prezunic.

Claudio Gekker, presidente da companhia na América Latina, contou que a nova fábrica atenderá a demanda crescente por pão de hambúrguer. “Fornecemos para mais de 20 mil pontos de venda no país, inclusive redes menores, com 30 lojas”.

A intenção também é incentivar o brasileiro a consumir outros tipos de pães, como artesanais e multigrãos.

Desde 2014, a multinacional suíça investiu cerca de R$ 240 milhões no Brasil, onde está há 35 anos.

Parte da produção é exportada para países como Argentina, Paraguai, Chile e Uruguai. Uma das unidades de panificação, localizada em Osasco (SP), está no complexo industrial que atende o McDonald’s, junto com outras empresas fornecedoras da rede como JBS e Martin Brower.

No Brasil, as gigantes de fast-food representam mais de 50% da receita. “Existe espaço para crescer porque o mercado é muito fragmentado.

Apesar do ritmo lento de recuperação econômica, não alteramos nossos planos, tanto que estamos nos preparando para fazer nosso maior investimento”, afirmou Gekker.

Perguntado sobre o reflexo do desempenho das redes de fast-food no negócio da Aryzta, Toland preferiu não comentar.

A receita global do McDonald’s, por exemplo, um dos principais clientes do grupo, recuou 18,8% entre 2013 e 2017. Localmente, Toland disse que as grandes redes de alimentação são fortes. No ano fiscal de 2017, o lucro líquido da Aryzta caiu 42,5%, para € 179 milhões.

Fonte – BVMI – Alexandre Melo/Valor

Dica do BVMI – Trabalhe na Aryzta, acesse “Faça parte do Time ARYZTA!”, envie seu CV, desejamos a todos boa sorte nos negócios e em seu processo de recolocação!

Dica de negócios – Clientes CityCorp já sabiam deste investimento com antecedência e já estão realizando excelentes negócios na cadeia de fornecedores que está sendo formada para atender as necessidades desta nova planta fabril. Conheça o Projeto OObi e venda com relacionamento, inteligência e rentabilidade no mercado industrial.

Dica de OURO – Aprenda a VENDER no mercado Industrial, leve para sua empresa no formato In Company o HPIS – HIGH PERFORMANCE INDUSTRIAL SALES e com uma metodologia exclusiva de vendas faça seu negócio faturar milhões.

#industrialsales
#vendasindustriais
@LicioMelo

Compartilhe essa notícia com seus contatos: