Avibras confirma investimento de R$ 72 milhões em nova unidade industrial

Nova fábrica será construída na planta de Lorena para produção de PBHT

A Avibras Indústria Aeroespacial confirmou ao BVMI seu investimento em sua planta de Lorena, na RMVale mais de R$ 72 milhões na construção de nova fábrica para produção de PBHT (Polibutadieno Hidroxilado), insumo fundamental na produção de combustível sólido.

Essa capacitação é imprescindível para os foguetes do novo Programa Espacial Brasileiro.

Essa é uma decisão de investimento da empresa, estratégica para o Brasil e para a Avibras, pois é fundamental para o resgate da soberania nacional na produção de combustível sólido, essencial para as atividades aeroespaciais.

A construção da nova fábrica é de responsabilidade da empresa, que conta com recursos próprios e financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para atender a demanda de investimento.

De acordo com a assessoria de imprensa, a nova fábrica representará um aumento expressivo de empregos diretos e indiretos na região.

Com início das operações previsto para o final de 2019, a fábrica estará capacitada para produzir até 2000 toneladas de PBHT/ano.

O domínio do processo de produção, materializado pela construção da fábrica de PBHT, vai restabelecer a autossuficiência em sua produção e resguardar o interesse nacional de embargos, uma vez que tal insumo é produzido por poucos países no mundo e nenhum destes no hemisfério sul.

Além das aplicações no mercado de Defesa e Aeroespacial, o PBHT possui várias aplicações como insumo no mercado civil, tais como isolantes, selantes adesivos, impermeabilizantes, encapsulamento, revestimentos, películas, etc.

A Avibras participa do Programa Espacial Brasileiro desde a década de 1960, quando fabricou os primeiros foguetes Sonda 2 e Sonda 2. Nos últimos anos a Avibras fabricou mais de 500 foguetes de treinamento para serem lançados do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

Atualmente participa do desenvolvimento e da fabricação dos motores foguetes S50 do VLM-1 (Veículo Lançador de Microssatélites), contratada pela Funcate (Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologia Espaciais) e IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço) no âmbito do Programa Nacional de Atividades Espaciais da Agência Espacial Brasileira.

Com sua expertise no setor aeroespacial no desenvolvimento de soluções tecnológicas nacionais, a Avibras é a única empresa 100% brasileira de capital privado, com competências próprias para integrar veículos lançadores para o Programa Espacial Brasileiro em elaboração pelo Governo através do Comitê do Programa Espacial Brasileiro coordenado pelo Ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

É perceptível uma dinamização no mercado de pequenos satélites com aumento de demanda internacional por lançamentos, e o CLA dispõe de uma infraestrutura suficiente para lançamentos de pequenos artefatos para atuação em órbitas baixas.

Fonte – BVMI – Licio Melo – Investe SP

Dica do BVMI – Trabalhe na Avibras Indústria Aeroespacial S/A, acesse “CARREIRAS & OPORTUNIDADES”, envie seu CV, desejamos a todos boa sorte nos negócios e em seu processo de recolocação!

Dica de negócios – Clientes CityCorp já sabiam deste investimento com antecedência e já realizaram excelentes negócios na cadeia de fornecedores deste projeto. Conheça o Projeto OObi e venda com relacionamento, inteligência e rentabilidade no mercado industrial.

Dica de eventos – Participe de nossas palestras e treinamentos, acesse nossa Agenda Opens e inscreva-se e venha aprender a faturar milhões no mercado industrial.

#industrialsales
#vendasindustriais
@LicioMelo

Compartilhe essa notícia com seus contatos: