Rede Tauá dá andamento em plano de investimentos de R$ 200 milhões

Após fechar 2017 com aumento de 12% no faturamento, de R$ 143 milhões, empresa prepara parques aquáticos

A Rede Tauá de Hotéis, que opera três resorts e um hotel que somam 1,3 mil quartos, acaba de assinar um contrato para compra de brinquedos e equipamentos aquáticos com a turca Polin Whaterparks, em uma encomenda inicial de R$ 20 milhões.

O plano é instalar parques aquáticos cobertos nos empreendimentos que o grupo já opera nos Estados de Minas Gerais e São Paulo e no novo projeto, perto de Brasília.

“O Brasil não tem tradição de parques aquáticos ‘indoor’, por causa do clima. Mas percebemos que há mercado para esse tipo de atração, mais comum no Hemisfério Norte, porque no Sul e Sudeste perdemos volume de visitas nas férias escolares de julho, por causa dos dias de frio, e mesmo no verão, por causa das chuvas”, disse o diretor financeiro da Rede Tauá, Daniel Ribeiro, também integrante da família controladora da empresa.

Segundo ele, os recursos da encomenda serão próprios, de caixa, com desembolsos ao longo dos próximos 12 meses.

Fundada em 1976, a Polin Whaterparks já produziu brinquedos aquáticos para 3 mil projetos, que funcionam hoje em 150 países, incluindo Estados Unidos, Espanha, França, Argentina, Tailândia e Turquia.

O primeiro empreendimento da Rede Tauá a receber os brinquedos será o hotel localizado em Atibaia (SP). Será instalado um parque aquático coberto em uma área de 4 mil m 2, com inauguração prevista para julho do ano que vem.

Os novos parques aquáticos integram o plano de investimento do grupo para o período de 2016 a 2021, que soma R$ 200 milhões e tem meta de triplicar a capacidade para 3 mil quartos.

Ribeiro disse que a demanda este ano está dentro da meta desenhada pela direção da rede. Segundo ele, a valorização do dólar ante o real pode estimular uma maior procura pelos resorts brasileiros.

Depois de fechar 2017 com aumento de 12% no faturamento, de R$ 143 milhões, a empresa espera faturar 28% mais este ano. Os investimentos em parques aquáticos como atrações de lazer são apostas também de outros grupos de resorts no país.

O Grupo Natos, por exemplo, de Goiânia, inaugurou em maio a primeira etapa de um empreendimento em Olímpia, a 435 quilômetros de São Paulo, o Olímpia Park Resort, que recebeu R$ 415 milhões em um complexo de piscinas, spa, academias, praça de alimentação e cinema, rodeados por quatro torres de 17 andares cada uma.

O Grupo Rio Quente, dono dos complexos de Rio Quente, em Caldas Novas, e do Sauípe, na Bahia, está investindo R$ 27 milhões no Sauípe.

Fonte – BVMI – João José Oliveira/Valor

Dica do BVMI – Trabalhe na Rede Tauá de Hotéis, acesse “Trabalhe Conosco”, desejamos a todos boa sorte nos negócios e em seu processo de recolocação!

Dica de negócios – Clientes CityCorp já sabiam deste investimento com antecedência e já estão realizando excelentes negócios na cadeia de fornecedores que está sendo formada para atender as necessidades deste investimento em lazer. Conheça o Projeto OObi e venda com relacionamento, inteligência e rentabilidade no mercado industrial.

Dica de OURO – Aprenda a VENDER no mercado Industrial, leve para sua empresa no formato In Company o HPIS – HIGH PERFORMANCE INDUSTRIAL SALES e com uma metodologia exclusiva de vendas faça seu negócio faturar milhões.

#industrialsales
#vendasindustriais
@LicioMelo

Compartilhe essa notícia com seus contatos: