Café Jequitinhonha confirma investimento de R$ 10 milhões

Valor tem como objetivo a contratação de mais funcionários, nova sede e novos maquinários

O mercado cafeeiro no Brasil continua em ascensão e o consumo, em 2018, deve alcançar 22,7 milhões de sacas. O setor tem recebido investimentos como a implantação de novas unidades industriais e isso tem refletido no segmento varejista com a diversificação do mix e o desenvolvimento de produtos de classes superiores, o que tem aumentado a média da qualidade do café no mercado.

O cenário promissor fortaleceu a confiança de investidores como por exemplo, o empresário Luiz Carlos Moreira Barbosa, diretor-fundador do Café Jequitinhonha.

A empresa está comemorando os seus 20 anos com investimentos da ordem de R$ 10 milhões na ampliação do mix de produtos, com o lançamento da linha de cappuccino, achocolatado, leite em pó e refrescos, e na expansão do mercado.

O aporte também contempla a contratação de funcionários, o projeto de nova sede e novos maquinários. Os novos produtos serão apresentados para ao trade durante a Superminas, que será realizada hoje até 18 de outubro, no Expominas.

Hoje, o Café Jequitinhonha se consolida entre as 65 empresas maiores indústrias de café do país no ranking produzido pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC).

Segundo Barbosa, a empresa deu uma guinada em sua história com a compra das marcas Sicafé e Café Forte Serra Lima, em 2010.

Agora, a empresa atua para expandir o mercado para as regiões Central e Centro-Oeste do estado, apresentando seu novo mix de produtos. A expectativa é que com o novo mix o crescimento da empresa se mantenha nos 15% ao ano.

“Acreditamos que, em 2019, o cenário econômico seja favorável, o que nos dará segurança para seguir com os investimentos e mantermos o crescimento médio de 15% ao ano, registrado mesmo durante o período de crise que o país vivenciou nos últimos anos.”

A expansão para os mercados das regiões Central e Centro-Oeste de MG, de acordo com Luiz Carlos, é estratégica e busca resgatar a identidade de grande parte da população desta região que imigrou do norte de Minas, onde nasceu o Café Jequitinhonha.

“Várias cidades dessas regiões, como por exemplo, em Itaúna, Pará de Minas, Divinópolis, Nova Serrana e Sete Lagoas há uma grande concentração de cidadãos nascidos no Norte de Minas, que migraram em busca de emprego e novas oportunidades, mas que ainda guardam na memória a história de sua terra natal”, explica.

O mix da empresa inclui 19 itens, sendo que as novas linhas contemplam o Cappuccino Jequitinhonha Classic, de 200g, Leite Integral Jequitinhonha, de 200g e 400g; Refresco em pó, de 240g, em diversos sabores; achocolatado instantâneo RadCau, 300g.

A empresa trabalha com a linha tradicional de cafés nas versões tradicional e extra forte. No mercado, existem três linhas: a tradicional, café especiais e gourmet.

A escolha pela diversificação com as linhas de achocolatados de cappuccino, leite em pó e refrescos tem um fundamento lógico, uma vez que, além de não serem afetados pela sazonalidade, possuem uma complementaridade à linha do café e ao consumo de produtos no café da manhã.

“Queremos ocupar mais espaço nos pontos de venda compondo um mix de produtos que estão inter-relacionados. Por exemplo, no verão, as pessoas consomem mais bebidas frias, como sucos e refrescos; e pela manhã, são consumidas mais bebidas quentes, como o café, leite e achocolatado”, destacou.

O diretor explica que os novos produtos devem ter, até o final desse ano, maior participação no faturamento da empresa. “Com a estabilidade econômica, o consumidor terá melhores oportunidades, melhoria de renda, maior capacidade de compra e, por isso, esperamos que o novo mix corresponda a 10% de toda a receita”, destacou Luiz Carlos.

Em relação ao período de recessão registrada no Brasil, a marca Café Jequitinhonha manteve a força e a atitude, gravados em seu DNA.

“Esse período de estagnação econômica no país já permanece por 4 anos, mas isso não nos afetou diretamente. Quando começou-se a falar em crise, iniciamos um trabalho de prevenção e mudamos a forma de trabalhar. Agora, nosso desafio é manter o processo de expansão do nosso mercado, consolidar nossa marca na região onde já atuamos e fortalecer, ainda mais, nossa gama de produtos diferenciados”, diz.

Em 2018, a Café Jequitinhonha chega aos seus 20 anos com resultados e desafios ainda maiores, entre eles, a construção da sua nova sede, a incorporação de novos produtos em seu mix e a conquista de novos mercados.

FonteBVMI – Revista Cafeicultura

Dica do BVMI – Trabalhe no Café Jequitinhonha, acesse “TRABALHE CONOSCO”, desejamos a todos boa sorte nos negócios e em seu processo de recolocação!

Dica de negócios – Clientes CityCorp já sabiam deste investimento com antecedência e já estão realizando excelentes negócios na cadeia de fornecedores que está sendo formada para atender as necessidades desta nova planta fabril. Este e mais de 16 mil investimentos industriais estão à disposição de nossos clientes ativos, conheça o Projeto OObi e venda com relacionamento, inteligência e rentabilidade no mercado industrial.

Dica de OURO – Aprenda a VENDER no mercado Industrial, leve para sua empresa no formato In Company o HPIS – HIGH PERFORMANCE INDUSTRIAL SALES e com uma metodologia exclusiva de vendas faça seu negócio faturar milhões.

#industrialsales
#vendasindustriais
@LicioMelo

Compartilhe essa notícia com seus contatos: