Cargill vai investir R$ 150 milhões em três unidades

Valor será investido em duas novas plantas, um projeto e serão gerados 600 postos de trabalho

A norte-americana Cargill confirmou ao BVMI investimento de R$ 150 milhões na construção de mais duas plantas e em um projeto para a redução de 30% do consumo de água no seu complexo fabril em Uberlândia (Triângulo Mineiro), onde já opera a maior fábrica do grupo no Brasil.

As obras já começaram e todos os três empreendimentos devem ser concluídos ainda neste ano. Durante a construção, serão gerados 600 postos de trabalho e, uma vez em operação, os projetos abrirão 20 vagas no chão de fábrica e 80 empregos indiretos relacionados à manutenção e logística.

“Este investimento é importante, porque tem um viés de sustentabilidade e diz respeito a produtos de valor agregado. São duas novas plantas e um projeto de eficiência no uso da água. A prefeitura atuou como parceira da Cargill, agilizando o que compete à esfera pública, com concessão de alvarás e licenças”, afirmou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Dilson Dalpiaz.

O secretário explicou que a prefeitura não concedeu benefícios fiscais para incentivar o aporte da Cargill. Dalpiaz defendeu que diferenciais, como o ambiente favorável aos negócios, a infraestrutura da cidade, a localização estratégica e a oferta de educação de qualidade, do ensino básico ao superior, foram aspectos que instigaram o investimento do grupo norte-americano.

“Com o objetivo de aumentar o valor agregado dos produtos e ingredientes comercializados e alcançar a excelência operacional, com eficiência e sustentabilidade das operações, estamos investindo na unidade de Uberlândia”, justificou, em nota, o diretor do Negócio de Amidos, Adoçantes e Texturizantes da Cargill América Latina, Laerte Moraes.

Ração animal

Uma das novas plantas será destinada à produção de ração animal, usada na dieta úmida para ruminantes. A solução, de alto valor nutricional, criará uma alternativa para pequenos e médios pecuaristas brasileiros.

A fábrica terá capacidade para produzir 60 mil toneladas ao ano. Na outra unidade serão produzidos amidos modificados, que proporcionarão produtos alimentícios de maior valor agregado.

Para cumprir a metal global de, até 2020, aumentar a eficiência do uso de água, a Cargill vai implantar um projeto de reutilização da água residual que permitirá a redução de cerca de 30% do consumo de água nos processos.

A água será tratada por meio de um processo de purificação com sistemas de membranas filtrantes que removerão contaminantes orgânicos e inorgânicos.

A Cargill está no Brasil desde 1965 e sua sede fica em São Paulo (SP). A empresa está presente em 17 estados, por meio de unidades industriais e tem escritórios em 191 municípios. Atualmente, são pouco mais de 10 mil funcionários.

Em Uberlândia, a companhia iniciou suas operações em 1986 e ampliou a fábrica em 1990, com a implantação da unidade de Amidos e Adoçantes. Em 2000, a companhia construiu uma fábrica de acidulantes. Hoje, são 1,1 mil funcionários trabalhando no complexo fabril, o maior da empresa no País.

Fonte – BVMI – Leonardo Francia/DC

Dica do BVMI – Trabalhe no Grupo Cargill, acesse “CARREIRAS”, veja as oportunidades em aberto, cadastre seu CV, desejamos a todos boa sorte nos negócios e em seu processo de recolocação!

#industrialsales
#vendasindustriais
@LicioMelo

Compartilhe essa notícia com seus contatos: