Indústrias atingem recorde de vendas no 1° semestre

Portfólio de clientes ativos faturaram US$ 577 milhões, valor é 18% superior a mesmo período de 2016

No meio industrial enquanto uns choram outros fabricam e vendem lenços” é a frase favorita de Licio Melo, especialista em vendas industriais que apresenta em seu relatório semestral o fechamento de vendas dos clientes industriais CityCorp no primeiro semestre de 2017.

De acordo com Licio boa parte das metas de vendas foram cumpridas ainda no primeiro trimestre do ano, toda a rastreabilidade de oportunidades comerciais trabalhada no fim de 2016 deram o suporte necessário para o fechamento de grandes projetos já nos primeiros meses de 2017 superando a marca de meio bilhão de dólares em faturamento.

"No meio industrial enquanto uns choram outros fabricam e vendem lenços" é a frase favorita de Licio Melo, especialista em vendas industriais.

“No meio industrial enquanto uns choram outros fabricam e vendem lenços” é a frase favorita de Licio Melo, especialista em vendas industriais.

Mesmo com a atividade industrial de abril de 2017 inferior à registrada no mesmo mês de 2016, período em que já fora excepcionalmente fraca, muitas companhias aproveitaram para rever todos os seus processos em busca de melhorias e otimização, o que facilitou por parte de nossos clientes industriais um faturamento de US$ 577 milhões.

De acordo com o especialista a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) apresentou queda na passagem de março para abril, passando de 65% para 63%. Com isso, a UCI de abril de 2017 é a menor para o mês desde o início da série histórica mensal, em 2011. Observe-se que desde dezembro de 2016 a UCI mostrava crescimento na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Utilização da Capacidade Instalada (UCI) apresentou queda.

Utilização da Capacidade Instalada (UCI) apresentou queda.

Licio diz que o mercado industrial é cíclico e muitas empresas anteciparam a ampliação e modernização de seus parques fabris se preparando para a retomada da economia brasileira. O especialista confirma também os dados dos investimentos estrangeiros diretos que estão aproveitando a queda dos ativos nacionais para aquisições cada vez mais agressivas, confira mais no artigo DINHEIRO DE INVESTIDOR ESTRANGEIRO VOLTA FORTE AO MERCADO INDUSTRIAL BRASILEIRO.

O relatório de vendas indica que o índice de evolução dos estoques das grandes empresas ficou em 52,4 pontos, o que denota aumento dos estoques. O índice de estoques efetivo/planejado registrou 52,9 pontos, apontando excesso de estoques, o que facilita ainda mais a venda de projetos de otimização de processos em todos os níveis.

A evolução dos estoques das grandes empresas ficou em 52,4 pontos.

A evolução dos estoques das grandes empresas ficou em 52,4 pontos.

“A partir do momento que um grupo estrangeiro adquire uma planta industrial nacional o que vemos é a abertura imediata de excelentes oportunidades de vendas, pois normalmente existe todo uma reestruturação organizacional o que inclui as unidades industriais e seus respectivos parques fabris” informa Licio.

O relatório informa que a produção industrial caiu em abril. O índice de evolução da produção voltou a ficar abaixo da linha divisória dos 50 pontos, em 41,6 pontos. A queda da produção é comum na passagem de março para abril, mas, neste ano, foi mais intensa que o usual, influenciada também pelos sucessivos feriados de abril. Nos feriados nossos clientes industriais estavam trabalhando e planejando suas ações comerciais para o fechamento de projetos que tiveram início no último quadrimestre de 2016.

O índice de evolução da produção voltou a ficar abaixo da linha divisória dos 50 pontos.

O índice de evolução da produção voltou a ficar abaixo da linha divisória dos 50 pontos.

De acordo com o relatório do especialista não existe sequer um cliente industrial CityCorp que não tenha no horizonte a conversão de novos negócios industriais de grande monta ainda em 2017, mesmo com a maioria fechando suas metas antes do previsto.

Licio confirma que as oportunidades estão crescendo cada dia mais, o dinheiro na indústria simplesmente não deixa de se movimentar e as empresas preparadas para esta realidade estão faturando como nunca pois trabalham o vácuo de concorrentes incompetentes que não sabem vender em meio a um mercado industrial cada vez mais competitivo.

Os grandes players do mercado industrial sabem que o mercado brasileiro é o único no mundo com possibilidades de crescimento real, por isso no longo prazo seus investimentos não cessam nunca. O especialista enfatiza que no segundo semestre de 2017 ainda teremos investimentos superiores a R$ 40 bilhões no mercado nacional, os clientes industriais da CityCorp já estão trabalhando de forma pró-ativa todas estas oportunidades e ele não descarta um faturamento superior a US$ 1 Bi ainda dentro do ano.

A respeito da última crise política o especialista afirma que ampliar a participação no mercado externo é uma saída que garante resultados positivos independente das “loucuras” da economia nacional sempre ligada a Brasília, leia o artigo INDÚSTRIAS VENCEM CRISE COM RESULTADOS POSITIVOS EM MEIO A RECESSÃO NO BRASIL.

Ele finaliza dizendo que um gestor industrial eficaz não pode nos dias atuais ficar dependendo de políticas governamentais para sobreviver, no feriado ficam na praia e nos dias úteis ficam a reclamar dos políticos, aí não tem indústria que sobreviva. Independente dos acontecimentos futuros no médio prazo os clientes da companhia tem a garantia de que 2017 não será mais um ano perdido.

Fonte – BVMI – Camila Cocielo – CNI

Dica do BVMI – Trabalhe na CityCorp Gestão em Vendas Industriais, envie seu CV para rh@citycorp.com.br, desejamos a todos boa sorte nos negócios e em seu processo de recolocação!

#industrialsales
#vendasindustriais
@LicioMelo

Compartilhe essa notícia com seus contatos: