Volvo confirma novo investimento de R$ 250 milhões no Brasil

Valor antecipa parte do R$ 1 bilhão já confirmado e empresa contrata mais 300 funcionários

Depois de ampliar suas vendas em quase 80% no ano passado, e de não ter crescido mais em razão da falta de capacidade produtiva, a fabricante de caminhões e ônibus Volvo confirmou ao BVMI novos investimentos de R$ 250 milhões e contratação de 300 funcionários para ampliar a produção na fábrica de Curitiba (PR) neste ano.

O grupo tinha em andamento um plano de investimento de R$ 1 bilhão para o período de 2017 a 2019, mas decidiu antecipar o novo investimento. A maior parte do valor adicional será gasta em 2020, principalmente em novos produtos, informa o presidente da Volvo América Latina, Wilson Lirmann.

“Esse é um momento de otimismo com a recuperação da economia, melhora do nível de empregos e da confiança”, diz o executivo. “Muitos investimentos começam a ser destravados em vários tipos de negócios e precisamos acompanhar esse movimento”.

Segundo Lirmann, a empresa também voltou a operar com rentabilidade no ano passado, depois de dois anos seguidos de prejuízos e um de equilíbrio.

Ele não revela montantes, mas ressalta que a matriz na Suécia espera que, de agora em diante, a subsidiária local gere o suficiente para bancar suas operações e investimentos.

Focada na produção de caminhões de grande porte – usados, por exemplo, nos setores de agronegócio e mineração –, a Volvo vendeu 10.642 unidades no ano passado nos segmentos classificados como pesados e semipesados, com capacidade de transportar mais de 16 toneladas de carga. O mercado total desses produtos cresceu 63%, somando 52,6 mil unidades.

Para este ano, a Volvo prevê nova alta de 30%, para cerca de 68 mil caminhões de todas as marcas, porcentual que a marca dever acompanhar.

Segundo Alcides Cavalcante, diretor comercial da montadora, no ano passado a fábrica estava “sem capacidade suficiente” para dar conta de toda a demanda, que ficou acima do esperado pelo setor.

Somando as exportações para a América Latina, a fábrica paranaense produziu cerca de 15 mil caminhões.

Com as 300 contratações, que eleva para 3,7 mil o total de funcionários da fábrica, a Volvo vai ampliar o segundo turno de trabalho na linha de caminhões.

No período da crise, o quadro total de trabalhadores foi reduzido a 2,8 mil pessoas. “Agora estamos retornando ao patamares do pré-crise”, diz Lirmann.

As vendas de ônibus urbanos e rodoviários da marca somaram 430 unidades, 26% a mais do que em 2017. O mercado total cresceu 28,3%, para 15 mil unidades, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Incluindo os segmentos de semileves, leves e médios, foram vendidos no ano passado 75.987 caminhões, um crescimento de 46,3% em relação ao ano anterior, também segundo a Anfavea.

O presidente da Volvo diz que espera ampliar neste ano o mercado do caminhão autônomo VM, que teve sete unidades vendidas no ano passado para o Grupo Usaçucar, de Maringá (PR), para uso na colheita da cana-de-açúcar.

“Temos mais interessados, mas ainda estamos negociando”, informa Lirmann. O veículo foi desenvolvido no Brasil com ajuda de técnicos da matriz e tem nível 3 de automação (se movimenta por conta própria, em um traçado, mas o condutor precisa estar ao volante para assumir o controle em situação de risco).

O grupo já dispõe de veículos totalmente autônomos (que se movem sem motoristas) operando em uma subterrâneas e de calcário na Suécia e na Noruega.

Já os veículos 100% elétricos da marca estarão disponíveis na Europa a partir deste ano e, por enquanto, não há planos de introduzi-los no Brasil, afirma Lirmann.

A Volkswagen, do grupo Traton, já vende no País caminhões elétricos, mas de pequeno porte, que serão usados inicialmente no transporte de bebidas.

FonteBVMI – Cleide Silva/OESP

Dica do BVMI – Trabalhe na AB Volvo, acesse “Oportunidades de Carreira”, desejamos a todos boa sorte nos negócios e em seu processo de recolocação!

Dica de negócios – Clientes CityCorp já faturaram no primeiro mês de 2019 mais de US$ 160 milhões. Isto porque já sabiam deste e dezenas de outros investimentos com antecedência e estão realizando excelentes negócios na cadeia de fornecedores formada para atender as necessidades desta nova ampliação de produção. Este e mais de 18 mil investimentos industriais estão à disposição de nossos clientes ativos, conheça o Projeto OObi e venda com relacionamento, inteligência e rentabilidade no mercado industrial.

Dica de OURO – Aprenda a VENDER no mercado Industrial, inscreva-se e leve toda sua equipe para o único Treinamento OPEN de 2019 o Quick Trainning VENDA INDUSTRIAL 4.0 + Inteligência Preditiva Industrial e faça seu negócio faturar milhões.

#industrialsales
#vendasindustriais
@LicioMelo

Compartilhe essa notícia com seus contatos: